Hospital de São João já dispõe da
Dexametasona 4 mg
Os Serviços Farmacêuticos do Hospital de São João ter-
minaram o processo de validação analítica da produção de
Dexametasona em cápsulas doseadas a 4 mg, disponível
em frascos com 100 cápsulas. Os Serviços Farmacêuticos
disponibilizam este medicamento a outros Serviços Hos-
pitalares com necessidade de aquisição do produto.
Os Serviços Farmacêuticos do Hospital de São João, no
Porto, iniciaram a produção desta molécula de maneira
a evitar os custos envolvidos na sua importação, já que
este medicamento, por razões económicas, deixou de ser
distribuído em Portugal.
Para aumentar a rentabilidade da produção, este medica-
mento é também disponibilizado a outras unidades que
não têm capacidade de produção e têm necessidade do
medicamento.
Fonte: Newsletter da OF, 23/08/2013
Dispositivo para diagnóstico precoce do
cancro deve estar concluído em 2018
O novo dispositivo científico para diagnosticar precoce-
mente os cancros da mama, do útero e colorretal, deno-
minado 3P´s, que está a ser desenvolvido pela Biomark
- Sensor Research, uma unidade de investigação do Institu-
to Superior de Engenharia do Porto (ISEP), vai estar pronto
em 2018, revelou a farmacêutica e coordenadora desta
investigação, Goreti Sales. Em 2012, o projecto recebeu
uma bolsa pelo Conselho Europeu para a Investigação no
valor de um milhão de euros.
“Temos até 2018 para conseguir pôr este dispositivo a fun-
cionar para três cancros [mama, útero e colorretal], testado
com amostras fisiológicas e tentando melhorar o seu de-
sempenho da melhor forma possível”, explicou a investiga-
dora à agência Lusa. A investigação vai concentrar-se nos
estudos de cinco biomarcadores para cada um dos três
cancros mais prevalentes na sociedade. “O dispositivo, que
está a ser construído desde Fevereiro deste ano, deverá
ter uma forma semelhante ao de um teste de gravidez e
será também através da urina que funcionará a detecção
dos marcadores do cancro”.
Obedecendo a um novo conceito, vai reunir áreas de co-
nhecimento que nunca foram encontradas em conjunto
num só dispositivo, observou Goreti Sales. “Vamos reunir
os desenhos de anticorpos plásticos (biomateriais) com as
células fotovoltaicas, num único dispositivo, e depois va-
mos melhorá-lo com os apetrechos que permitem melho-
rar a sensibilidade para depois ser aplicado em quantida-
des muito residuais de biomoléculas”, revelou. “Esse novo
conceito de dispositivo vai permitir (…) aplicá-lo aos bio-
marcadores do cancro”, que são biomoléculas que marcam
a sua evolução, “e vamos tentar procurar biomarcadores à
detecção precoce do cancro, para depois se conseguir fa-
zer o diagnóstico precoce”, adiantou a investigadora. Isto
vai permitir fazer o diagnóstico de qualquer biomolécula, e
vai poder ser aplicado na área da saúde, na área alimentar
e em todas as doenças, garantiu Goreti Sales. “Não vamos
reservar o direito de conceder isto a alguém para que al-
guém possa ganhar muito dinheiro com isso”, assegurou
a especialista, referindo que a investigação vai ser alvo de
conhecimento universal. “O conhecimento é para ser de
toda a gente e, se algum empresário entender que tem al-
guma vantagem em desenvolver aquele dispositivo, pode
pegar nele e utilizá-lo”, adiantou.
Fonte: Newsletter da OF, 26/07/2013
Hikma vai investir 12 milhões em Portugal
A multinacional farmacêutica Hikma vai investir cerca de
12 milhões de euros em Portugal no próximo ano, reve-
lou o presidente executivo do grupo, Said Darwazah, ao
FinancialTimes.
Presente no mercado nacional desde a adesão de Portu-
gal à então Comunidade Económica Europeia, em 1986
a farmacêutica já investiu desde essa altura perto de 90
milhões de euros no País onde detém actualmente qua-
tro fábricas. A última unidade nacional foi inaugurada no
ano passado e representou um investimento na ordem
dos 12 milhões de euros.
O presidente do grupo jordano explicou ao diário britâ-
nico que a aposta em Portugal possibilitou o acesso da
Hikma aos mercados emergentes, tendo beneficiado de
maior facilidade de acesso ao crédito e de menores cus-
tos com emprego.
O reforço da presença no mercado português insere-se
no plano expansão das operações do grupo que se de-
dica à produção e comercialização especializada de me-
dicamentos genéricos para uso exclusivo hospitalar na
Europa Ocidental, Ásia e África subsariana.
No primeiro semestre do ano o lucro antes de impostos
do grupo Hikma duplicou para 112 milhões de dólares
cerca de 83,8 milhões de euros em relação ao mesmo
período do ano anterior
Fonte: Diário Económico 23/08/2013
Infarmed decide preços de referência
O Ministério da Saúde delegou no Infarmed a decisão so-
bre a inclusão, ou exclusão, de medicamentos genéricos
nas listas de medicamentos comparticipados e a aprova-
ção dos preços de referência dos grupos homogéneos. O
despacho do secretário de Estado da Saúde, Manuel Tei-
xeira, publicado no Diário da República a 13 de Setembro,
sucedeu à publicação da terceira alteração ao regime ge-
ral das comparticipações do Estado no preço dos medica-
mentos – Decreto-Lei nº 103/2013, de 26 de Julho. Esta
alteração atribuiu ao Ministério da Saúde a competência
exclusiva na aprovação do preço de referência para cada
grupo homogéneo de medicamentos, até então partilha-
da com o Ministério da Economia e do Emprego.
Fonte: Newsletter da OF, 13/09/2013
Blueclinical inaugurou Unidade de Ensaios
Clínicos
A Blueclinical, empresa participada pela Bluepharma, inau-
gurou a 12 de Julho, no Hospital da Prelada, no Porto, uma
Unidade de Ensaios Clínicos de Fase I, “a primeira em Por-
tugal certificada para realizar testes em seres humanos”,
numa cerimónia que contou com a presença de Francisco
Carvalho Guerra, primeiro bastonário da Ordem dos Farma-
cêuticos (OF), em representação do actual bastonário, Car-
los Maurício Barbosa. A Blueclinical Phase I dispõe de 29
camas e conta com a colaboração de uma equipa especia-
lizada de mais de duas dezenas de profissionais de saúde,
esperando desenvolver várias dezenas de ensaios clínicos
1...,68,69,70,71,72,73,74,75,76,77 79,80,81,82,83,84,85,86,87,88,...120