A Ordem dos Farmacêuticos (OF) e a Católica Lisbon
School of Business & Economics (SBE) renovaram o
protocolo de parceria, tendo em vista a organização
anual do Programa Avançado de Gestão para Farma-
cêuticos (PAGEF). A formalização do acordo decorreu
durante a cerimónia de encerramento e entrega de di-
plomas referentes à 14ª edição do PAGEF, à qual se
seguiu um jantar, no Lisboa Marriot Hotel, em que par-
ticipou também a nova reitora da UCP, Maria da Gló-
ria Garcia. O protocolo foi assinado pelo bastonário,
Carlos Maurício Barbosa, e pelo director da Católica
Lisbon – SBE, Francisco Veloso, tendo em vista a or-
ganização anual do PAGEF.
A OF e os coordenadores do PAGEF efectuaram em
2013 uma actualização científica e pedagógica, na óp-
tica da aquisição reforçada de competências. Procurou-
-se assim ampliar os campos, as perspectivas e as
utilidades do PAGEF. Ainda que mantendo marcada a
vertente da gestão para os farmacêuticos comunitá-
rios, abriu-se também, de algum modo, o curso para
os farmacêuticos hospitalares, os farmacêuticos de
indústria, os farmacêuticos envolvidos na distribuição
grossista e na logística do medicamento, os farmacêu-
Cerimónia de encerramento e entrega de diplomas da 14ª edição do PAGEF
OF renovou protocolo com Universidade
Católica Portuguesa
ticos de análises clínicas e, de um modo abrangente,
os farmacêuticos de todo o “cluster” português da
saúde.
A próxima edição do PAGEF tem início a 7 de Janeiro
de 2014. O valor do curso é de 6.500 euros, mas dado
o patrocínio da AXA Portugal, o valor a pagar pelos
participantes (com a situação regularizada na OF) será
de 5.900 euros.
A Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia
Judiciária (PJ), em estreita colaboração com o Ministé-
rio da Saúde, no âmbito de um inquérito em curso no
Departamento Central de Investigação e Acção Penal,
desencadeou no dia 9 de Julho uma operação intitulada
“Prescrição de Risco”, tendo em vista a investigação a
fraudes no SNS.
Entre os 24 locais alvo de buscas pela PJ, que resulta-
ram na detenção de três médicos, dois farmacêuticos,
um delegado de informação médica e um empresário
ligado à distribuição de medicamentos, encontra-se a
farmácia comunitária instalada no Hospital de Santa
Maria, em Lisboa.
Após ter tomado conhecimento desta operação e do
alegado envolvimento de farmacêuticos em fraudes
ao Serviço Nacional de Saúde (SNS), a Ordem dos
Farmacêuticos (OF) solicitou à Procuradora-Geral da
República informação sobre os farmacêuticos envol-
vidos, bem como sobre os actos ilícitos que lhes são
imputáveis, com o objectivo de desencadear de ime-
diato os procedimentos de natureza disciplinar que a
situação impõe.
Na carta enviada a Joana Marques Vidal, a OF recor-
da que os órgãos jurisdicionais carecem de elemen-
tos que sustentem a abertura de tais procedimentos,
não sendo de todo viável promover a actuação puni-
tiva com base em simples notícias da comunicação
social.
Instado a comentar este caso, o bastonário da OF su-
blinhou, em declarações à comunicação social, que “a
instituição defende a luta contra a fraude. Esta situa-
ção constitui um gravíssimo ataque aos portugueses
e lança uma mancha sobre a profissão que não pode-
mos aceitar”, assegurou o bastonário.
Operação “Prescrição de Risco”
Bastonário condenou fraudes ao SNS
1...,62,63,64,65,66,67,68,69,70,71 73,74,75,76,77,78,79,80,81,82,...120