O bastonário da Ordem dos Farmacêuticos (OF), Carlos
Maurício Barbosa, recebeu no dia 22 de Julho, na sede
da OF, em Lisboa, o secretário-geral da Associação para
a Defesa do Consumidor (DECO), Jorge Morgado, numa
reunião em que foram analisadas as dificuldades eco-
nómicas e financeiras que o sector das farmácias co-
munitárias actualmente enfrenta. O bastonário esteve
acompanhado pelo vice-presidente da OF, José Vieira
Gavino, e pela presidente da Secção Regional de Lisboa,
Ema Paulino. A acompanhar o secretário-geral da DECO
estiveram Rita Rodrigues, responsável pelas relações
institucionais, e Bruno Santos, do mesmo departamen-
to. Durante o encontro ficou patente uma confluência
de preocupações em relação ao impacto que a actual
conjuntura está a ter na assistência farmacêutica às
Preocupações mútuas sobre a crise no sector das farmácias
Bastonário recebeu secretário-geral da DECO
populações, bem como sobre a qualidade dos serviços
farmacêuticos prestados aos cidadãos.
Bastonário recebeu farmacêuticas do distrito de Coimbra
Farmacêuticas apresentaram contributos
relativos à farmácia comunitária
As farmacêuticas Anabela Mascarenhas, da Farmácia
Saúde, e Capitolina Pinho, da Farmácia Figueiredo,
ambas do distrito de Coimbra, foram recebidas no dia
29 de Julho pelo bastonário da Ordem dos Farmacêu-
ticos (OF), numa reunião em que apresentaram algu-
mas propostas para maximização da rentabilidade das
farmácias comunitárias e manutenção do emprego
dos farmacêuticos. A acompanhar o bastonário nesta
reunião estiveram o vice-presidente da OF, José Vieira
Gavino, e a presidente da Secção Regional de Lisboa,
Ema Paulino.
As duas farmacêuticas apresentaram exemplos de
serviços que desenvolvem nas suas farmácias. Conso-
ante a complexidade e o maior conhecimento científi-
co exigido, estruturaram o atendimento e a prestação
de serviços em quatro níveis diferentes, distribuindo
estas actividades pelas qualificações dos profissionais
que acompanham o utente. Desta forma, o balcão
da farmácia contempla dois níveis de atendimento,
um mais básico que pode ser efectuado por técnicos
de farmácia e outro com maior grau de complexida-
de, efectuado por farmacêuticos. No terceiro nível foi
dado como exemplo a revisão terapêutica e no quarto
nível, o seguimento farmacoterapêutico, a nutrição e a
espirometria, todos eles prestados por farmacêuticos
com qualificações adicionais nas áreas específicas dos
serviços. Os níveis 3 e 4 são remunerados, sendo, na
opinião das farmacêuticas, um garante para o futuro
da profissão dos farmacêuticos comunitários.
Nesta reunião propuseram também a criação de um
grupo de trabalho, para desenvolvimento, de forma
uniforme, da criação de serviços remunerados, tendo
sempre por base as competências individuais dos vá-
rios farmacêuticos, supervisionadas pela OF.
1...,59,60,61,62,63,64,65,66,67,68 70,71,72,73,74,75,76,77,78,79,...120